segunda-feira, 12 de novembro de 2012

porque és Tu, porque sou Eu

tenho dentro de mim um medo.
um medo terrível de partires.
de partires sem saber.
sem saber o quanto gosto de ti. 
e eu gosto tanto de ti avó.
E esse dia.
um dia.
chegará.
E eu sei que devo ter fé, entregar-me, como tu dizes...
mesmo diante  daquilo que não consigo explicar.
Mas tenho medo. que um dia. nesse dia. que chegará.
Que O medo seja maior que todos os dias que se seguirão...

4 comentários:

. intemporal . disse...

.

.

. dizer assim . na forma do verso que constrói a estrofe . pela fome da vida que se quer terna e e.terna .

.

. e.terna.mente .

.

. nascemos para sempre . todos somos para sempre . aqui . e LÁ .

.

. onde o re.encontro será então o primeiro passo . na plenitude da e.tern.idade .

.

. dão.se alvíssaras às palavras que sabem perpetuar o tempo .

.

. e saio . rendido .

.

.

Braulio Pereira disse...

nâo tenhas medo

aceita com Amor

beijos.

O Blog da S. disse...

O medo às vezes estraga tudo.
O que tem que ser, é, e o que não tem que ser, não é.
Confia na vida.

Mar Arável disse...

Só não vence

quem não luta