segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Manhã Magenta

Antes que eu pudesse dizer o que quer que fosse, tu roubavas-me todos os pensamentos e as minhas palavras saíam serpenteadas da tua boca. Nem sempre foi assim, houve um tempo em que o mistério rondava os lençóis da nossa cama e a vida poisava lentamente à nossa cabeceira. Hoje, tudo está às avessas, o veneno corrompeu o tempo e nada mais há para lembrar. O encanto escondeu-se, a volúpia magenta ofuscou o brilho dos sonhos e só podemos suplicar por uma breve manhã ao acordar.

2 comentários:

symon disse...

roubaste-me todos os pensamentos e as minhas palavras saíram serpenteadas da tua pena...

bj

Apenas eu disse...

como eu sei disso...
como eu sinto isso agora!
por isso nada espero...

Forma muito delicada e doce de escrever a vida...

beijo