terça-feira, 4 de agosto de 2009

Promessas...

Não consigo dizer-te aquilo que não sei... e não consigo dar-te aquilo que não tenho...

Tudo aquilo que te posso prometer é um novo recomeço... como se em pleno dia aparecessem milhões de estrelas no céu e te fizessem enxergar tudo com uma nova luz...

4 comentários:

Pedro Branco disse...

Não sei dos espelhos. Das vestes que no meu corpo se fizeram farda. Tudo permanece neste silêncio que amordaça os gritos de um caminhar solto à prisão de ti. Que de nós ficou o tempo e o manto. O rasgão na camisa e a merenda. Os lençóis limpos de seda ainda brilham à espera que de novo as estrelas deixem passar o brilho da tua pele. E o cesto das lembranças não canta mais a sua canção...

The girl whose name cannot be spoken disse...

obrigada pela visita ao meu cantinho :D gostei bastante do teu blog ;)

Vieira Calado disse...

O segredo está precisamente aí:

saber recomeçar.


Comprimentos meus

Brain disse...

Não lhe chamaria promessa.
Propósito de vida... sem dúvida.

Gostei.

Beijo Meu