terça-feira, 14 de julho de 2009

No teu deserto

No teu deserto
tenho fome e sede de ti.
No teu deserto
não há oásis nem palmeiras
nem sombras onde dormir.
No teu deserto
há silêncio, tranquilidade,
paz e consciência.
No teu deserto
não há passado
nem futuro
só presente
constante
distante.
No teu deserto
nada se espera
nada se encontra
tudo existe.
No teu deserto
não há longe
nem perto
tudo é incerto.
No teu deserto
só existimos tu e eu...

2 comentários:

encanto disse...

numa vertigem, eu digo, é bom esse teu deserto.

Anónimo disse...

No meu deserto: nada se espera, mas tudo se encontra à espera...
H.