quinta-feira, 29 de abril de 2010

Naquela tarde, quase noite


Naquela tarde, quase noite,

debaixo de um candeeiro confessámos

aquilo que o mundo não sabe

nem o coração esquece...

4 comentários:

Maria disse...

É a confissão perfeita...

:)

Apenas eu disse...

já tive uma tarde quase noite assim...

lindo.
beijo

A.S. disse...

Naquela tarde, quase noite,
na luz débil de um candeeiro
mil estrelas foram luz!


Beijosss
AL

pb disse...

perdesse-me na memória dos tempos um momento assim... bj